Para comemorar a Literatura Infantil, lembrada duas vezes no mês de abril, nos dias 2 e 18, Dia Internacional da Literatura Infantil e o Dia Nacional do Livro Infantil, a Base Comunitária de Segurança do Nordeste/Vale das Pedrinhas – bairro onde a Fundação Luís Eduardo Magalhães está inserida – realizará o ‘Mês da Literatura Infantil’ na sexta-feira (26 de abril), às 10h, na BCS Nordeste/Vale, no Beco da Cultura, s/nº, no bairro Nordeste.

Na ocasião, acontecerá a distribuição gratuita de um Kit-leitura contendo um livro infanto-juvenil, duas revistinhas, um folheto com dicas de leitura e um marcador de páginas.

A comunidade está convidada para apoiar e reforçar esta ação, doando qualquer um dos materiais descritos acima, que compõem o kit-leitura.

Mais informações na BCS Nordeste/Vale ou pelo e-mail: bcsnordeste@gmail.com

Orientadores que atuam como Pontos focais do Programa Primeiro Emprego (PPE) se reuniram na tarde desta quarta-feira (27), no auditório da Casa Civil, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), para participar do 1º Seminário Ponto Focal Estaduais, que teve como pauta principal a melhoria das ações que contemplam o programa de ação social de combate ao desemprego dos jovens, promovido pelo Governo do Estado, para inserir egressos e estudantes da educação profissional no mercado de trabalho.

O fortalecimento da comunicação e promoção do diálogo entre a coordenação do Programa e os pontos focais foi debatido com o objetivo de ampliar a compreensão, o alcance e a qualidade do PPE. A diretora de Apoio a Projetos Sociais da Flem, Rosemarie Freitas, enalteceu o seminário como um meio de aproximação com os pontos focais. “A qualidade dessa relação é necessária quando a gente lembra que os pontos focais são, antes de tudo, orientadores dos beneficiários”. Rosemarie salientou também que a troca com esses atores do Programa permite que seja feita uma avaliação dos resultados do trabalho, por meio da visão de quem está na ponta, lidando diretamente com os jovens.

Foto: Ascom/Flem

Atualmente, a Flem acompanha 3.443 beneficiários do Programa Primeiro Emprego que estão trabalhando em órgãos na capital e no interior do estado. Desde o seu lançamento, mais de cinco mil beneficiários já foram contratados pela Fundação para integrar o Programa, que em novembro de 2019 completa três anos de lançamento.

Além de representantes da Flem e pontos focais, também estiveram no Seminário o coordenador do Programa, Almerico Biondi, representantes da Secretaria de Segurança Pública, Vice Governadoria, Fundação Pedro Calmon, Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac) e da Secretaria da Administração do Governo (Saeb).

Na tarde desta quarta-feira (16), jovens aprendizes do Projeto FLEM Social – Nossa Travessia participaram de palestra que abordou a Vulnerabilidade Social e a Inclusão dos Jovens no Mercado de Trabalho. O evento aconteceu no auditório da Fundação e teve o psicólogo Sidney Reis como palestrante.

Conduzida de forma leve e descontraída, por diversas vezes os jovens foram estimulados a participarem. “Tirar o chapéu para nós mesmos é algo que a gente dificilmente pensa, devido à correria do dia a dia, e essa dinâmica me fez perceber que é preciso se auto reconhecer”, afirmou Vitória Ribeiro, jovem aprendiz, referindo-se a uma das dinâmicas apresentadas pelo psicólogo.

Sidney teve poliomielite aos dois meses de idade e usou exemplos próprios da sua vida, na condição de cadeirante, para abordar questões como os desafios da primeira oportunidade de trabalho e suas conquistas. Além de psicólogo, Sidney é analista de sistemas e trabalha desenvolvendo projetos na Superintendência dos Direitos da Pessoa com Deficiência – SJDHDS (Secretaria da Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social), como o Passe Livre, por exemplo. “As dinâmicas me ajudam a identificar como devo conduzir a palestra, por isso faço com que eles falem e de acordo com isso eu vou trabalhando o que eles precisam, pois é mais interessante quando as questões aparecem”, explicou.

Este evento fez parte das atividades do projeto FLEM Social que assiste 31 meninos e meninas das comunidades do Bairro da Paz, Nordeste de Amaralina, Santa Cruz e Calabar, e tem como objetivo realizar ações voltadas a jovens em situação de vulnerabilidade social, com foco na aprendizagem e inserção no mundo do trabalho.

Para melhorar a comunicação da FLEM com seus públicos alvo, a atuação do Call Center foi ampliada para atendimento a todas as áreas da empresa, passando a funcionar como uma Central de Relacionamento.

O Call Center atendia somente às demandas do Programa Primeiro Emprego e o objetivo atual é dar maior suporte a todas as diretorias no atendimento aos clientes, funcionários alocados fora da sede em Salvador, dar agilidade aos processos internos e desenvolver um relacionamento mais próximo com todos que procuram a Fundação por algum motivo.

O Núcleo de Tecnologia Organizacional (NTO) está desenvolvendo um sistema próprio para a Central, para que os atendentes possam acessar informações sobre os Programas e Projetos, o que possibilitará um atendimento mais eficaz às demandas recebidas, sobretudo na área de RH. O objetivo é que a Central funcione como um termômetro da relação da FLEM com o seu público externo, ganhando assim função estratégica na gestão da Fundação. Provisoriamente, a Central está ligada à Assessoria de Comunicação, que tem auxiliado a coordenação do serviço nessa transição.

Os telefones da Central são: 71 3103-7567/7587

Nos dias 19 e 20 de dezembro, aconteceu o último Encontro de Capacitação de 2018 dos colaboradores dos escritórios regionais da Fundação Luís Eduardo Magalhães – FLEM. O Encontro teve como objetivo o cumprimento das metas do Programa Primeiro Emprego, do Governo do Estado, para o próximo ano.

18 analistas técnicos que atendem ao Programa nos municípios de Feira de Santana, Juazeiro, Teixeira de Freitas, Irecê, Vitória da Conquista, Ilhéus, Jequié e Santo Antônio de Jesus, se reuniram na sede da Fundação em Amaralina.

Entre os assuntos abordados nos dois dias do Encontro estavam propostas de melhoria compreendendo atividades práticas no ambiente virtual de aprendizagem, noções sobre comunicação empresarial, administrativa e institucional, além de confecção de relatórios de solicitações e acompanhamento e prestações de contas de viagens para atividades externas.

Por estarem alocados fora da sede em Salvador, os funcionários também receberam – com a presença do presidente da FLEM Francisco Américo – treinamento prático do novo sistema de frequência registrado por meio eletrônico, que entrou em fase de teste desde o dia 12 de dezembro e passará a operar definitivamente a partir de 2 de janeiro de 2019.

Monitorados pelos analistas que participaram do encontro, cerca de 3.500 técnicos de diversas áreas, contratados pela FLEM, trabalham em órgãos estaduais espalhados pelos 27 territórios de identidade do estado da Bahia, em mais de 170 municípios.

ASCOM

A Fundação Luís Eduardo Magalhães divulga a relação final de candidatos aprovados pela FLEM e pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional – CAR, para o preenchimento das vagas disponibilizadas para o Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável da Região Semiárida da Bahia.

A lista de candidatos, aprovados no edital 002/2018, pode ser acessada clicando aqui.

A lista de candidatos, aprovados no edital 003/2018, pode ser acessada clicando aqui.

Os candidatos aprovados devem se apresentar à FLEM para assinatura dos contratos no dia 3 de dezembro de 2018, portando os documentos descritos neste link.

Ascom

Como parte da etapa inicial do Programa Primeiro Emprego do Governo do Estado, aconteceu na manhã desta quinta-feira (29), mais um Seminário de Acolhimento para novos contratados, no auditório da Fundação Luís Eduardo Magalhães, em Amaralina. Mais 65 jovens passaram a integrar o quadro de funcionários da Fundação, e já estão trabalhando em órgãos públicos e privados de Salvador e Região Metropolitana.

No seminário, os técnicos foram apresentados ao Programa desde a idealização do governador Rui Costa aos benefícios gerais. Dúvidas envolvendo direitos e deveres foram sanadas pela equipe de treinamentos do Programa Primeiro Emprego executado pela FLEM. Na oportunidade, os jovens receberam o Guia do Beneficiário, que serve como manual do egresso.

De acordo com a contratada Leilane Silva, o Seminário é indispensável para entender o projeto. “Às vezes as pessoas ficam com receio de ligar para procurar saber alguma coisa e o seminário serve para esclarecer as dúvidas frente a frente, sem contar que a dúvida de um pode ser a duvida de outros”. Leilane tem 20 anos e está lotada na SECOM – Secretaria de Comunicação do Estado.

Em 2018, o programa Primeiro Emprego, através da Fundação Luís Eduardo Magalhães, presidida por Francisco Américo Neves, gerou oportunidades de trabalho para mais 1.482 jovens. Ao todo, são 3.459 técnicos trabalhando em 178 municípios, nos 27 territórios de identidade da Bahia.

Ascom

Analistas de atendimento dos escritórios regionais da Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM), participaram de treinamentos em Salvador, de 3 a 5 de outubro, sobre o uso de ferramentas voltadas para o Programa Primeiro Emprego (PPE), do governo do Estado. O evento aconteceu no auditório do Hotel Nacional Inn, na Pituba.

O primeiro dia de treinamentos teve como foco principal as metas do PPE e a manutenção do Sistema de Gerenciamento do Programa Primeiro Emprego (SIGPE). Na quinta-feira, uma conversa sobre frequência dos beneficiários tirou dúvidas dos analistas, incluindo serviço de acompanhamento de viagem e prestação de contas, com a participação do setor de recursos humanos da FLEM. No último dia, o assunto foi aperfeiçoamento, acolhimento, comunicação e os planos de ação para cada escritório regional.

Esta foi a segunda etapa de treinamentos e envolveu analistas que atendem rotinas internas. Na primeira, o treinamento abrangeu analistas dos mesmos escritórios, mas que realizam atividades de campo. Também participaram deste treinamento, analistas volantes que atendem cidades sem escritório regional.

Escritórios Regionais – A FLEM realiza as contratações dos técnicos, de todo o estado, na sua sede em Salvador. Devido ao crescimento do Programa, foram abertos Escritórios Regionais em Juazeiro, Teixeira de Freitas, Irecê, Vitória da Conquista, Santo Antônio de Jesus, Feira de Santana e Jequié. Em Ilhéus, não há escritório, dois técnicos auxiliam no acolhimento aos beneficiários da região. Com estes pontos de atendimento, os beneficiários têm acesso mais rápido à informação e contato mais próximo com a FLEM, podendo tratar das suas demandas pessoalmente e não apenas via e-mail ou ligação.

De acordo com a diretora de soluções educacionais da FLEM e responsável pelo PPE, Glória Tellez, o objetivo do treinamento foi alcançado. “Alinhamos o trabalho da sede com o trabalho dos escritórios e conseguimos diminuir as diferenças com relação aos procedimentos e metas a cumprir, embora saibamos que, por ser um programa novo, o PPE sempre vai precisar de novos alinhamentos, até conseguirmos alcançar as metas propostas pelo Governo do Estado.

Para Wanessa de Sousa, analista do escritório regional em Santo Antônio de Jesus, que atende beneficiários dos territórios do Recôncavo e Baixo Sul, “esses dias de treinamento serviram para o aprimoramento nas questões relacionadas ao sistema, frequência e RH, além de saber a quem se reportar quando surgirem situações que necessitem de apoio da sede”, afirmou.

Atualmente, a FLEM já contratou mais de 3.300 técnicos de diversas áreas, que hoje estão trabalhando em órgãos estaduais espalhados pelos 27 territórios de identidade do estado da Bahia, em mais de 170 municípios.

ASCOM

Nos dias 20, 21, 27 e 28 de setembro, ocorreu, em Salvador, a Capacitação Anual em Registro Empresarial, realizada pela Junta Comercial do Estado da Bahia (JUCEB) para funcionários de Salvador e representantes da Junta de toda Bahia.

O objetivo do encontro foi atualizar os conhecimentos sobre a legislação e os novos procedimentos relacionados à abertura e registro de empresas, tanto na capital como no interior, melhorando a padronização do atendimento prestado à população. A Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM) foi a responsável pela estrutura e logística do evento.

A chefe da assessoria técnica da JUCEB, Tiana Góes, disse que a capacitação foi pensada, também, para conscientizar os colaboradores quanto à ampliação do papel da Junta, que vem assumindo a função de interlocutora e integradora, oferecendo toda assessoria ao empreendedor quanto às etapas para formalização do seu negócio. “Hoje, a pessoa sai com informações prévias de outros órgãos envolvidos no processo o que permite se avaliar melhor a viabilidade do registro, impedindo que haja surpresas lá na frente”, explicou.

Para isso, a JUCEB implantou novo sistema que permite, por exemplo, realizar uma consulta prévia à Receita Federal e está evoluindo para fazer essa interface, também, com a Prefeitura Municipal de Salvador. Na consulta à Prefeitura, o empresário já sairá da Junta sabendo se poderá ou não abrir a empresa em determinado endereço. “A ideia é tornar o processo cada vez mais fácil e acessível”, ressaltou Tiana.

Para a coordenadora do escritório da Juceb em Juazeiro, a capacitação irá ajudar para que se fale a mesma língua em toda Bahia. “Não podemos dar uma orientação em Juazeiro diferente da que é fornecida em Salvador ou Itabuna. O bom é que a Junta vem evoluindo muito nos últimos anos”, pontuou. Wander Faustino, do escritório regional de Teixeira de Freitas, também destacou a importância dessa padronização no atendimento. “Precisamos de uma interpretação homogenia sobre a legislação e um alinhamento no atendimento, por isso a importância dessa atividade”.