Juventude, trabalho e inclusão foram alguns dos temas abordados no 1º Curso de Formação para Pontos Focais, promovido pela Fundação Luís Eduardo Magalhães – Flem, em parceria com a Casa Civil da Bahia, nesta terça-feira (17). O evento, realizado no auditório do Bahiamar Hotel, no Jardim de Alah, teve a presença de 120 servidoras e servidores públicos que contam com serviços de mão de obra de jovens do Programa Primeiro Emprego – PPE em seu ambiente de trabalho.

Para garantir a oportunidade proporcionada pelo Programa e a importância da gestão dos pontos focais, a Flem selecionou profissionais com expertise em cada tema debatido nos painéis, palestras e oficinas as quais integram a grade dos programas presencial e online e ofereceu comprovante de certificação.

De acordo com o presidente da Flem, Rodrigo Hita, formar compõe o currículo da Fundação. “Por ser parte das ações estratégicas do Programa Primeiro Emprego, os temas abordados neste curso revelam a fundamental importância destes pontos focais no processo de formação profissional dos jovens. Tenho certeza que estes servidores vão contribuir ainda mais para a melhoria deste Programa”, afirmou Hita que ainda revelou o estudo de uma série de capacitações para o próximo ano na Fundação.

Outros assuntos abordados pelo curso foram Conflitos e as Mediações no Mundo do Trabalho, A Inclusão dos PCDs no Dia a Dia Laboral, A Relação das Mulheres com o Trabalho e as Políticas Públicas, além de oficinas. Para o diretor do Instituto Cultural Steve Biko, Lázaro Cunha, que palestrou sobre a Formação de Negros e Negras para Serem Lideranças, “quando a gente fala de juventude negra estamos falando de um grande percentual da nossa população e se a gente pensa em desenvolvimento, precisamos priorizar este seguimento. É tanto talento que quando a oportunidade chega, as potencialidades desses jovens são colocadas a serviço desse desenvolvimento social e econômico do nosso Estado”. Entre os jovens admitidos pela Flem, beneficiários do PPE, 81% são negros e pardos e 71% são mulheres.

Para Almerico Biondi, coordenador da COAPS – Coordenação de Atenção a Projetos Sociais da Casa Civil, este curso é um passo fundamental para a melhoria do Programa. “Além da contratação e gestão das pessoas que estão participando do Programa, nós também temos esses valores para serem reforçados e como os pontos focais são essenciais no cumprimento dos princípios do PPE, nada melhor do que formá-los e ouvi-los quanto às suas dúvidas e sugestões para que o programa possa se aperfeiçoar cada vez mais.”

A gestora de Recursos Humanos da Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC, Adelina Neres, sinaliza que “capacitar é importante não apenas para quem é primeiro emprego, mas também para quem faz a gestão do programa em suas unidades isoladas. É um momento não apenas de formação, mas de troca de conhecimento e todos os temas abordados nos traz a reflexão sobre o tamanho da nossa responsabilidade nessa gestão”, disse Neres que conta com 90 beneficiários do PPE em Ilhéus.

Atualmente, a Flem já contratou 4.951 técnicos de diversas áreas, que hoje estão trabalhando em órgãos estaduais espalhados pelos 27 territórios de identidade do estado da Bahia, em mais de 170 municípios.

ASCOM

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *