A Fundação Luís Eduardo Magalhães – FLEM completou nesta quinta-feira (12), 20 anos apoiando e executando ações que promoveram o desenvolvimento regional. O evento contou com a presença de colaboradores e clientes que ao longo desse período dedicaram tempo e trabalho para a construção de novas tecnologias, metodologias e serviços.

No dia voltado para a comemoração, apresentações, reencontros e emoções fizeram parte da celebração. Colaboradores assistiram palestra com Kiko Kislansky, que abordou o tema “A força do Propósito”. Na cerimônia dos 20 anos, vídeos e depoimentos mostraram a energia da maior idade alcançada pela FLEM.

Sobre a importância do trabalho da instituição, a presidente Maria Quitéria destacou os projetos sociais. “Quando participei da reunião do conselho, percebi a necessidade e fui estimulada a trabalhar pelo social. Eu sentia falta da inclusão dos projetos menores, como os comunitários por exemplo”. Atualmente a FLEM executa o Programa Nossa Travessia, voltado a jovens com distúrbios mentais e em situação de vulnerabilidade social.

Na ocasião, a presidente aproveitou para anunciar seu afastamento da Fundação, uma vez que como pré-candidata a uma vaga na câmara federal, não terá o mesmo tempo para continuar se dedicando somente a FLEM, como disse Maria Quitéria.

Em sua fala, o ex-diretor geral Jones Carvalho, que esteve à frente da Fundação por dois anos, ressaltou a capacidade e o empenho dos colaboradores. “Todos foram importantes até aqui. A FLEM tem uma equipe técnica capacitada para qualquer desafio, e é certo que o próximo gestor não vai precisar se preocupar”, afirmou.

Rodrigo Pimentel, chefe de gabinete da Secretaria de Administração do Estado da Bahia – SAEB – e conselheiro representante do presidente do Conselho de Administração da FLEM, Jerônimo Rodrigues, afirmou a importância da Fundação para o Governo do Estado na execução de seus projetos. “Uma instituição sem a qual seria impossível viabilizar os programas e projetos do Governo. O Programa Primeiro Emprego, por exemplo, não seria o que é sem o trabalho da FLEM”, ressaltou Rodrigo.

Além da presidente Maria Quitéria, Rodrigo Pimentel e Jones Carvalho, fizeram parte da mesa, o prefeito de Bom Jesus da Lapa e presidente da União dos Municípios da Bahia – UPB, Eures Ribeiro, o presidente do Conselho Fiscal – COFIS, Ápio Vinagre, o diretor do Departamento de Promoção Social da Policia Militar, representando o Cel. Anselmo Brandão, Cel. Jorge Inácio Diniz, a secretária estadual de política para mulheres, Julieta Palmeira e a secretaria da presidência da FLEM, Olivia Mattos, que representou todos os colaboradores da Fundação.

Ainda em clima de comemoração, logo após a cerimônia, um show acústico ao som do cantor baiano Adelmo Casé concluiu o dia do aniversário de 20 anos da Fundação Luís Eduardo Magalhães, em Amaralina.

 

A FLEM em números – Em 20 anos de história, a Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM) se consolidou como viabilizadora de programas e iniciativas do Governo da Bahia, tendo executado aproximadamente 212 projetos em áreas como meio-ambiente, educação, emprego, gestão, cultura, com destaque para a modernização da gestão pública e capacitação de jovens para o mercado de trabalho. Neste período, a Fundação também estabeleceu parcerias com empresas privadas e organismos internacionais, como BIRD, BID e FIDA.

Fundada no dia 12 de julho de 1998, a FLEM assumiu a gestão de projetos que permitiram capacitar 35.400 jovens, beneficiar 30.500 pessoas por meio dos projetos Pró-Semiárido e Bahia Produtiva e em torno de 22.400 produtores rurais e pescadores em projetos de assistência técnica. Na área de educação, a FLEM foi a primeira instituição certificadora no Brasil a operar neste campo, tendo levado sua metodologia, também, aos estados do Acre e Mato Grosso do Sul e ao município de Campo Grande. Desenvolveu o Programa de Enriquecimento Instrumental (PEI), implantado em 300 escolas, atingindo 900 mil alunos e formado 7 mil professores e 590 dirigentes escolares.

Com objetivo de modernizar a gestão pública na Bahia, a FLEM concebeu e realizou o 1º Exame de Certificação Ocupacional para Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental. Foram aplicados mais de 80 mil testes para 34 mil profissionais, alcançando 4 mil profissionais certificados.

Dentre as inúmeras iniciativas realizadas junto ao Governo da Bahia, a FLEM apoiou a concepção do modelo institucional da Ouvidoria do Estado da Bahia e do Departamento de Infraestrutura da Bahia (DERBA), prestando consultoria nas áreas de planejamento, gerenciamento, desenvolvimento e implementação de ações integrantes.

Atualmente a Fundação conta com 4.249 profissionais e colaboradores que operam em todo o território da Bahia, o que exige flexibilidade, versatilidade e dinamismo.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *