Na última quarta-feira (13/03), aconteceu o lançamento do projeto Primeiro Emprego na Escola, idealizado pelos beneficiários do Programa Primeiro Emprego (PPE/ Governo da Bahia), lotados no Serviço Territorial de Apoio à Agricultura Familiar (SETAF), do município de Cruz das Almas. O projeto irá desenvolver atividades em sala de aula para discussão sobre práticas na agricultura familiar, além de realizar visitas técnicas, promovendo assim maior interação entre os estudantes do Centro Territorial da Educação Profissional (CETEP) com os produtores rurais da região.

A coordenadora territorial do SETAF, Lorena Rocha, falou do sentimento dos beneficiários ao apresentarem a ideia do projeto. “Eles disseram, ‘a gente tem que devolver o que recebeu do CETEP, mostrar aos novos alunos de onde a gente veio, até onde a gente chegou e o que a gente pode ser depois”. A beneficiária do PPE e técnica em agropecuária, Jaqueline Santos, explicou que o projeto surgiu da necessidade que eles sentiam, enquanto estudantes do CETEP, de compreender melhor o mercado de trabalho onde iriam atuar. “Pensamos que conhecer as atividades e rotinas do técnico na prática seria um incentivo a mais e uma oportunidade para eles conhecerem melhor a profissão que escolheram”.

Para Silvia Dantas, diretora do CETEP, receber os egressos de volta à escola é muito gratificante. “É a realização de um sonho ver nossos ex-alunos desenvolvendo um trabalho dentro da sua formação técnica e ainda dividindo suas experiências com os atuais alunos da educação profissional”. A gerente da Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM), Melyssa Neves, representando o presidente da Fundação, Francisco Américo, destacou a importância de iniciativas como essa para o sucesso do PPE. “A nossa diretoria e assessoria de comunicação estão buscando boas práticas como esta, para que sirvam de exemplo e incentivo para os outros jovens do programa”.

O evento contou ainda com a presença de Lisiane Weber, assessora pedagógica da Superintendência de Educação Profissional e Tecnológica (SUPROT). Para ela, “ver resultados como este é muito significativo, pois comprova como a educação profissional tem sido valorizada pelos estudantes e o mais interessante é ver que a iniciativa partiu dos próprios técnicos”, concluiu.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *