Posts

A Assessoria de Segurança do Trabalho e Meio Ambiente realizou, na terça-feira (28/05), capacitação dos trabalhadores da FLEM que executam trabalhos em altura, com o objetivo de prevenir acidentes no trabalho, capacitá-los para analisar riscos e quanto ao uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI). Os funcionários também foram treinados para agir em situações de emergência.

O treinamento foi elaborado com base na Norma 35 do Ministério do Trabalho e Emprego, que define, além dos procedimentos a serem adotados pelo colaborador que irá executar serviços em altura, as responsabilidades da empresa. Segundo a NR 35, cabe ao empregador, dentre outras obrigações, garantir aos trabalhadores informações atualizadas sobre os riscos e as medidas de controle, garantir que qualquer trabalho em altura só se inicie depois de adotadas as medidas de proteção e assegurar a suspensão dos trabalhos em altura quando verificar situação ou condição de risco não prevista.

Aos colaboradores, cabe o cumprimento das exigências prevista na legislação sobre o trabalho em altura, assim como colaborar com a empresa na implantação das disposições previstas na NR, interromper suas atividades sempre que constatarem evidências de riscos graves e iminentes para sua segurança e saúde ou a de outras pessoas.

Na última quarta-feira (29/05), o especialista técnico Sidney Reis representou a Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM) em mais uma reunião da Câmara Temática de Promoção da Igualdade, instância da Agenda Bahia do Trabalho Decente, que tem como objetivo discutir temas e fomentar ações relacionadas à inserção da pessoa com deficiência no mundo do trabalho. O encontro aconteceu na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) em São Joaquim, na Calçada.

“É muito importante para a FLEM estar inserida nesses espaços de discussão para conhecermos melhor o universo da pessoa com deficiência, suas dificuldades e potencialidades. As empresas precisam se preparar para criar condições e oportunidades para estes profissionais”, ressaltou Sidney Reis.

Desde 2013, a Câmara é coordenada pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, através da Superintendência dos Direitos da Pessoa com Deficiência e é a responsável por, entre outras ações, realizar o Dia D de Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mundo do Trabalho. Nas últimas quatro edições, mais de três mil pessoas foram encaminhadas para o mercado de trabalho. “Precisamos, definitivamente, mudar o conceito de que a pessoa com deficiência não tem competência profissional”, defendeu Reis.

A Câmara de Promoção da Igualdade é composta por representantes do Governo do Estado, do Conselho Estadual e Municipal da Pessoa com Deficiência, do Ministério Público do Trabalho, de organizações da sociedade civil e de empresas.

Analistas de atendimento dos escritórios regionais da Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM), participaram de treinamentos em Salvador, de 3 a 5 de outubro, sobre o uso de ferramentas voltadas para o Programa Primeiro Emprego (PPE), do governo do Estado. O evento aconteceu no auditório do Hotel Nacional Inn, na Pituba.

O primeiro dia de treinamentos teve como foco principal as metas do PPE e a manutenção do Sistema de Gerenciamento do Programa Primeiro Emprego (SIGPE). Na quinta-feira, uma conversa sobre frequência dos beneficiários tirou dúvidas dos analistas, incluindo serviço de acompanhamento de viagem e prestação de contas, com a participação do setor de recursos humanos da FLEM. No último dia, o assunto foi aperfeiçoamento, acolhimento, comunicação e os planos de ação para cada escritório regional.

Esta foi a segunda etapa de treinamentos e envolveu analistas que atendem rotinas internas. Na primeira, o treinamento abrangeu analistas dos mesmos escritórios, mas que realizam atividades de campo. Também participaram deste treinamento, analistas volantes que atendem cidades sem escritório regional.

Escritórios Regionais – A FLEM realiza as contratações dos técnicos, de todo o estado, na sua sede em Salvador. Devido ao crescimento do Programa, foram abertos Escritórios Regionais em Juazeiro, Teixeira de Freitas, Irecê, Vitória da Conquista, Santo Antônio de Jesus, Feira de Santana e Jequié. Em Ilhéus, não há escritório, dois técnicos auxiliam no acolhimento aos beneficiários da região. Com estes pontos de atendimento, os beneficiários têm acesso mais rápido à informação e contato mais próximo com a FLEM, podendo tratar das suas demandas pessoalmente e não apenas via e-mail ou ligação.

De acordo com a diretora de soluções educacionais da FLEM e responsável pelo PPE, Glória Tellez, o objetivo do treinamento foi alcançado. “Alinhamos o trabalho da sede com o trabalho dos escritórios e conseguimos diminuir as diferenças com relação aos procedimentos e metas a cumprir, embora saibamos que, por ser um programa novo, o PPE sempre vai precisar de novos alinhamentos, até conseguirmos alcançar as metas propostas pelo Governo do Estado.

Para Wanessa de Sousa, analista do escritório regional em Santo Antônio de Jesus, que atende beneficiários dos territórios do Recôncavo e Baixo Sul, “esses dias de treinamento serviram para o aprimoramento nas questões relacionadas ao sistema, frequência e RH, além de saber a quem se reportar quando surgirem situações que necessitem de apoio da sede”, afirmou.

Atualmente, a FLEM já contratou mais de 3.300 técnicos de diversas áreas, que hoje estão trabalhando em órgãos estaduais espalhados pelos 27 territórios de identidade do estado da Bahia, em mais de 170 municípios.

ASCOM

Nesta quinta-feira (30), 65 jovens egressos da rede Estadual de Educação Profissional, recém-contratados por meio do Programa Primeiro Emprego, para atuar em órgãos públicos de Salvador e Leia mais