Filho de agricultores da região de Maraú, Erles Ferreira poderia ter tido a mesma história de milhares de jovens que, por falta de oportunidade, abandonam a escola para ir trabalhar e ajudar a família, muitas vezes tendo que mudar de cidade ou estado.

Entretanto, a sua trajetória seguiu um rumo diferente. O desejo de continuar os estudos encontrou uma escola técnica estadual pelo caminho. Em seguida, as boas notas no curso profissionalizante possibilitaram a mudança daquela rota “predestinada”: o ingresso no Programa Primeiro Emprego (PPE), maior ação social de inserção de pessoas no mercado de trabalho já promovida pelo Governo do Estado da Bahia.

Funcionário da Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM), executora do Programa, Erles já ampliou o horizonte, está concluindo a graduação em Gestão Ambiental e deixa um legado para os alunos do Centro Territorial de Educação Profissional Sul – Comunidade Quilombola, em Maraú, onde foi aluno e hoje trabalha: o projeto Horta na Escola, onde são oferecidas as aulas práticas e os futuros técnicos do Centro podem plantar e colher um futuro melhor.

Para o presidente da FLEM, Francisco Américo Neves, “é uma honra para a Fundação participar da operacionalização de um programa da relevância do Primeiro Emprego, por oportunizar experiência profissional e ascensão social aos estudantes dos cursos técnicos da rede estadual, nossos futuros representantes”.

O projeto de Erles, juntamente com outras 54 inciativas, foi apresentado na última quarta-feira (09/10), no auditório Zezéu Ribeiro, em Salvador, para autoridades, gestores e participantes do Primeiro Emprego. Projetos como a modernização de sistemas, organização de arquivos, implantação de cardápios saudáveis em escolas, otimização de processos de trabalho e iniciação musical para pessoas com deficiência. “Esse Programa é de extrema importância no nosso Governo. Dar oportunidade de emprego aos alunos egressos do sistema profissional é ter a possibilidade de mudar a vida das pessoas”, disse o secretário da Casa Civil do Estado da Bahia, Bruno Dauster.

O secretário de educação, Jerônimo Rodrigues, também ressaltou a importância do Programa para o governo. “Esse Seminário é uma demonstração clara da preocupação do Governo com a geração de trabalho e com o fortalecimento de uma política para a juventude”!

Almerico Biondi Lima, coordenador da COAPS – Coordenação de Atenção a Projetos Sociais da Casa Civil apresentou os resultados do programa, que já empregou mais oito mil pessoas, desde 2016, em órgãos do estado, e falou do impacto dos projetos apresentados. “Geralmente são melhorias com bastante sensibilidade, que melhoram a vida do cidadão e cidadã. O que esses beneficiários apresentaram neste seminário nos surpreende”.

Clique aqui e conheça nove projetos inovadores realizados por participante do PPE e funcionários da FLEM no canal da Fundação no Youtube.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *